Ateneu Comercial de Lisboa, uma demonstração de jogo de pau

jogodopau1937-aureliocunha
Ateneu Comercial de Lisboa, uma demonstração de jogo de pau.

Identificados no álbum: Aurélio Cunha; Joaquim Madeira. – 1937

Anúncios

Classe de Artur dos Santos de 1907 – Escola Académica

artur dos santos velodromo 1907.jpg
Notas de “Sport” – Escola Academica – Exercícios de ginástica no Velodromo – Jogo de pau

Demonstração de Jogo do pau nas festas escolares da Escola Académica, pelo professor Artur dos Santos, no Velodromo de Lisboa em 1907.

Entrada gratuita no museu, no dia 17 de abril, a propósito do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios | Mostra dedicada ao jogo: entre o local e o global —

O Jogo: entre o local e o global No âmbito do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, em 2016 dedicado ao tema «Desporto, um Património Comum», apresentamos uma seleção de objetos do Museu Nacional de Etnologia que ilustram o caráter universal do jogo. A partir de coleções provenientes de diferentes partes do mundo, procurámos mostrar […]

via Entrada gratuita no museu, no dia 17 d às 9 da noite – é até à morte a trabalhar, até cair para o lado, até ao medo, os gritos, os divórcios, as crianças com fome, o frio, a perda da casa, a perda das férias, o fazer contas a cada hora, cada minuto da vida, o ter comer e tecto mas não tempo, vida, a tristeza, os conflitos, o desamore abril, a propósito do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios | Mostra dedicada ao jogo: entre o local e o global —

Positivo: Utilizarem uma imagem do jogo do pau para promover um evento do Museu Nacional de Etnologia.
Negativo: O evento nada ter a ver com o jogo do pau.

Jogo do Pau na Galiza

gallaecia-jogodopau
O Grupo de esgrima histórica da Galiza, Gallaecia in armis, tem uma classe de jogo do pau englobado nas artes marciais históricas(HEMA), sendo que na Galiza não temos conhecimento de grupos tradicionais de jogo do pau que tenham sobrevivido, é de louvar o esforço e dedicação de tentar recriar o jogo do pau no século 21.

EN: The historical fencing club, Gallaecia in armis has a class on jogo do pau, as part of their HEMA curriculum. Since jogo do pau was lost in Galiza region, this effort to  recreate the art as HEMA is very interesting.

http://gallaeciainarmis.info/disciplinas/jogo-do-pau-do-norte

 

Vinho Tinto – O Malhadinhas

O Malhadinhas – Vinho Regional Beiras –
Cooperativa Agrícola do Távora

“Nos caminhos e com os amigos
que são muitos, aprende a lidar
com a navalha e com o pau.
Avança pelo tempo, entre voltas
a Aveiro, joga ao pau com um
brutamontes, encantando uma
cachopa que, por amor a outra,
prima direita ajuramentada, deixa
ficar com o coraçãozinho em brasa.”

É na senda da qualidade, que temos o prazer de apresentar um dos ‘filhos mais novos’ das nossas terras. Reflectindo o mesmo rigor, a mesma raça, a mesma jovialidade, eis que surge o ‘Malhadinhas’, pleno de frescura, ansioso por demonstrar que, a curto prazo, atingirá o patamar mais elevado nos vinhos regionais de alta qualidade.

Um Jogo?

  • 1764 – Esgrima,  a arte de jogar as armas (1)
     
  • 1813 – ESGRÍMA, s. f.  Arte de jogar, e mandar a espada, para atacar, ou defender-se (2) 
     
  • 1813 – MONTANTE, s. m. Espada múi grande, que se mandava, ou jogava com ambas as mãos e por alto. (2) 
     
    Actualmente, nos melhores dicionários on-line:
  • esgrimir 3. Jogar armas. (4)
  • esgrima 2. arte de jogar com armas brancas (espada, sabre e florete) (3)
     
  • Jogo 14. manejo de uma arma (4)

____________
1- “Novo diccionario das linguas portugueza, e franceza, com os termos latinos" Joseph Marques (1764)
2- ”Diccionario de lingua portuguesa“ António de Morais Silva – S.a. Litho-typographia fluminense, (1813)
3 – http://www.infopedia.pt – Enciclopédia e dicionários Porto Editora
4-  http://www.priberam.pt/dlpo – Dicionário Priberam da língua portuguesa 

Jogo do pau retirado das escolas

Carta enviada à DRELVT – ECAE Sintra e Mafra / Amadora, Cascais e Oeiras.

Ex. Mos Senhores!

Expresso aqui a minha tristeza e lamento bastante ao saber que o Jogo do Pau e os Jogos Tradicionais ficaram de fora do projecto de adesão das actividades do Desporto Escolar para o próximo ano lectivo 2011-2012. Actividades que fazem parte da nossa cultura e de uma riqueza imensa, é de lamentar quem teve esta pobre ideia de as retirar do Desporto Escolar. Depois de 20 anos a lutar por divulgar e promover o Jogo do Pau Português – em todas as escolas onde leccionei a disciplina de Educação Física, sempre desenvolvendo núcleos de Jogo do Pau Português, onde os alunos tiveram a oportunidade de conhecer uma Arte Tradicional Portuguesa de uma riqueza enorme, invejada e cobiçada por muitos Países que dão o real valor a esta nossa Arte Marcial tão pouco conhecida no nosso País. É de lamentar o que está acontecer. Estamos a perder as tradições, estamos a perder actividades que fazem parte da cultura portuguesa, estamos a empobrecer o Desporto Escolar. Agradeço a todos os que acreditaram e que ajudaram a promover e a contribuir para o desenvolvimento dos Jogos Tradicionais e do Jogo do Pau Português.

João Gama – Professor Responsável pelo Núcleo do Jogo do Pau da Escola Dr. Rui Grácio- Montelavar.

Jogos de pedrada, pau, etc.

 Edital de 7 de Maio de 1785, para acautelar e prevenir os jogos de pedradas, de pau, de espada nas praças publicas, e o das cartas, e os mais prohibidos nas tabernas, lojas de bebidas, etc.”


História da Guerra Civil e do estabelecimento do governo parlamentar em Portugal comprehendendo a história diplomática militar e política d’este reino desde 1777 até 1834. – Tomo 3

A Roçadoura

(…)E consiste ella em armar de revolver e roçadoura uma ou duas companhias em cada batalhão, para substituirem a cavallaria, e baterem-se com ella, e, principalmeníe, para nas cargas a ferro frio decidirem as batalhas com mais rapidez e segurança que os botes da bayoneta.»

E explica :

«A roçadoura é a mesma fouce de podar as vides, mas com ponta aguda na direcção das costas, do tamanho de meio palmo acima d’ella, para poder cortar para o lado, e espetar para a frente, encabada em um páo da altura de um homem, como a figura aqui desenhada ao lado. O manejo d’esta arma é o mesmo do jogo de páo, pegando-se d’ella com a mão esquerda, e com a direita no meio d’elle para o lado da fouce, ficando o hombro direito em frente com o inimigo. Para saber o manejo d’ella basta aprender a dar um passo para a frente e para a retaguarda, já por um lado já por outro, dando de cada vez, junta com o passo, uma volta de roçadoura em redor do corpo e por cima da cabeça para se cobrir das pancadas inimigas, como no jogo do páo quando se faz varrimento; e acrescentando em cada passo, quando o hombro direito fica para o inimigo, uma pontada para a frente ou para elle. Um qualquer dos vossos Navarros, armado de roçadoura, e estando bem convencido da firmeza, serventia e effeitos d’esta arma, pode arrostar com cem republicanos, nas cargas a ferro frio, e até com os cavallarias ou lanceiros, devendo procural-os sempre pela esquerda ou frente do cavallo, por que por uma e outra parte alcança pouco tanto a espada como a lança, e o rocêna pode espetar o cavallo pelo peito, ou cortar-lhe as pernas, ou os queixos, ou as rédeas.»

“Maria da Fonte – Apontamentos para a História da Revolução do Minho de 1846” – Camillo Castello Branco

Os transmontanos, que comem pão de centeio, os minhotos, que comem pão de milho, até na malquerença são leais. Erguem o varapau á luz do sol, para que se veja bem, fazem-no zenir na esgrima, para que todos oiçam, e só depois se julgam autorizados a desmiolar a cabeça do adversário.
É a força, a coragem, a nobreza do duelo: aqui vou eu; defende-te lá.

Ninho de Guincho – Alberto Pimentel (1903)