Histórias que ainda se contam

Pio Pinto de Almeida, pedreiro, natural de Marecos, Penafiel, um dia, há mais de cem anos, foi à festa de São Gonçalo, Amarante. Ao chegar, viu um homem a bater na sua mulher. Decidiu «meter a colher» e assestou duas bordoadas nas costas do biltre. Familiares e amigos do marido agressor tentaram vingar-se, mas o justiceiro Pio lá se foi defendendo, pois era um exímio lutador de pau. Entretanto o número de defensores do cobarde foi aumentando e valeu a Pio uma alma caridosa que o acolheu e o salvou de um linchamento da arruaça. Este homem que arriscou a vida para lutar contra uma injustiça era meu bisavô, o que muito me honra.

Américo A. Campos – 20 May 2015


 

Anúncios

Herminius – 1893

HERMINIUS
“Esta «troupe» portuguesa, que vai a Chicago mostrar os nossos costumes e diversões, como toques de guitarra, fandango saloio e jogo de pau, apresenta-se no Coliseu dos Recreios, ás Portas de Santo Antão, no sábado próximo, 5 do corrente.
A rapariga que baila o fandango é de Pataias, de onde é também um dos mestres do jogo de pau, o celebre Joaquim Agostinho. Dizem-nos, porém, que Gonçalves Dias, mestre do jogo do pau pelo sistema de Lisboa, é uma verdadeira maravilha.
É espetáculo que muito deve entusiasmar o publico.”

 

Classe de Artur dos Santos de 1907 – Escola Académica

artur dos santos velodromo 1907.jpg
Notas de “Sport” – Escola Academica – Exercícios de ginástica no Velodromo – Jogo de pau

Demonstração de Jogo do pau nas festas escolares da Escola Académica, pelo professor Artur dos Santos, no Velodromo de Lisboa em 1907.

Entrada gratuita no museu, no dia 17 de abril, a propósito do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios | Mostra dedicada ao jogo: entre o local e o global —

O Jogo: entre o local e o global No âmbito do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, em 2016 dedicado ao tema «Desporto, um Património Comum», apresentamos uma seleção de objetos do Museu Nacional de Etnologia que ilustram o caráter universal do jogo. A partir de coleções provenientes de diferentes partes do mundo, procurámos mostrar […]

via Entrada gratuita no museu, no dia 17 d às 9 da noite – é até à morte a trabalhar, até cair para o lado, até ao medo, os gritos, os divórcios, as crianças com fome, o frio, a perda da casa, a perda das férias, o fazer contas a cada hora, cada minuto da vida, o ter comer e tecto mas não tempo, vida, a tristeza, os conflitos, o desamore abril, a propósito do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios | Mostra dedicada ao jogo: entre o local e o global —

Positivo: Utilizarem uma imagem do jogo do pau para promover um evento do Museu Nacional de Etnologia.
Negativo: O evento nada ter a ver com o jogo do pau.

Jogo do Pau na Galiza

gallaecia-jogodopau
O Grupo de esgrima histórica da Galiza, Gallaecia in armis, tem uma classe de jogo do pau englobado nas artes marciais históricas(HEMA), sendo que na Galiza não temos conhecimento de grupos tradicionais de jogo do pau que tenham sobrevivido, é de louvar o esforço e dedicação de tentar recriar o jogo do pau no século 21.

EN: The historical fencing club, Gallaecia in armis has a class on jogo do pau, as part of their HEMA curriculum. Since jogo do pau was lost in Galiza region, this effort to  recreate the art as HEMA is very interesting.

http://gallaeciainarmis.info/disciplinas/jogo-do-pau-do-norte

 

Vinho Tinto – O Malhadinhas

O Malhadinhas – Vinho Regional Beiras –
Cooperativa Agrícola do Távora

“Nos caminhos e com os amigos
que são muitos, aprende a lidar
com a navalha e com o pau.
Avança pelo tempo, entre voltas
a Aveiro, joga ao pau com um
brutamontes, encantando uma
cachopa que, por amor a outra,
prima direita ajuramentada, deixa
ficar com o coraçãozinho em brasa.”

É na senda da qualidade, que temos o prazer de apresentar um dos ‘filhos mais novos’ das nossas terras. Reflectindo o mesmo rigor, a mesma raça, a mesma jovialidade, eis que surge o ‘Malhadinhas’, pleno de frescura, ansioso por demonstrar que, a curto prazo, atingirá o patamar mais elevado nos vinhos regionais de alta qualidade.

Um Jogo?

  • 1764 – Esgrima,  a arte de jogar as armas (1)
     
  • 1813 – ESGRÍMA, s. f.  Arte de jogar, e mandar a espada, para atacar, ou defender-se (2) 
     
  • 1813 – MONTANTE, s. m. Espada múi grande, que se mandava, ou jogava com ambas as mãos e por alto. (2) 
     
    Actualmente, nos melhores dicionários on-line:
  • esgrimir 3. Jogar armas. (4)
  • esgrima 2. arte de jogar com armas brancas (espada, sabre e florete) (3)
     
  • Jogo 14. manejo de uma arma (4)

____________
1- “Novo diccionario das linguas portugueza, e franceza, com os termos latinos" Joseph Marques (1764)
2- ”Diccionario de lingua portuguesa“ António de Morais Silva – S.a. Litho-typographia fluminense, (1813)
3 – http://www.infopedia.pt – Enciclopédia e dicionários Porto Editora
4-  http://www.priberam.pt/dlpo – Dicionário Priberam da língua portuguesa