My Hands Are Not Invincible

hands-b

Article on how jogo do pau develops technique for keeping the hands safe, by Roland Cooper.

 

 

Anúncios

Mestre António Nunes Caçador

caçador

Scroll down to Read in English

Artigo do jornal «Novidades»
por Sebastião Duarte da Mota Cerveira.

Dos mestres do jogo do pau que actualmente têm escola em Lisboa é de toda a justiça colocarmos num lugar de destaque António Nunes Caçador, antigo professor do Grupo Desportivo da Companhia dos Tabacos e, presentemente ajudante do mestre Domingos Miguel, no Ateneu Comercial de Lisboa.

Caçador principiou a jogar o pau em 1922 no Ateneu Comercial e o seu primeiro mestre foi Jorge de Sousa que, nos grandes tempos da esgrima lusitana, tinha sido discípulo do abalizado mestre Frederico Hopffer.

Depois de ter trabalhado durante alguns anos com aquele professor, fez-se discípulo de Domingos Miguel, jogador de combate, um dos maiores de todos os tempos, uma autêntica maravilha na arte de manejar uma vara de lodão!

António Nunes Caçador, elemento de primeira ordem no jogo do pau, exímio em «cortes» e maravilhoso em «passagens» é hoje sem dúvida, um dos mais completos jogadores de Lisboa, inúmeras vezes, em lutas emocionantes que deram brado pelo ardor com que foram disputadas, tem provado que não conhece o medo e que a sua vara está sempre pronta a cruzar se com a de qualquer adversário por muito que seja superior a sua classe!

Ultimamente, no Ateneu, quando este clube foi visitado por uns jogadores da província que aí se exibiram sustentou uma dura batalha com o mestre dos aludidos jogadores batendo-se com toda a galhardia marcando nítida superioridade sobre o seu antagonista e elevando ao máximo a escola de Lisboa que ele, nessa luta emocionante representava!

E o jogo que travou com o aludido mestre da província foi coisa que ainda não se tinha visto no Ateneu e, pela violência com que foi disputado, fiz lembrar os grandes jogos dos tempos em que a esgrima do pau era cultivada nos quintais de Lisboa!

Grande tem sido a propaganda que António Nunes Caçador tem feito da esgrima do pau: já jogou inúmeras vezes no Coliseu dos Recreios em Lisboa, em Santarém, em Alhandra, Caldas da Rainha, Montijo, Almada, Moita, Leiria, Coruche, Barquinha, e em muitas outras localidades e também no Pavilhão dos Desportos.

Nunes Caçador é autor de um interessante e útil tratado sobre esgrima do pau e que foi publicado em 1943 livro escrito em linguagem clara e simples e ao alcance de todas as inteligências, é de grande utilidade para os amadores do viril desporto! Nada falta nessa obra, e o autor mostra claramente o conhecimento que possui do assunto pois trata, magistralmente em todas as suas minúcias a esgrima lusitana.

António Nunes Caçador que está, presentemente na força da vida, é pois, um grande jogador e um mestre da mais sólida competência e as suas exibições sempre aplaudidas, fazem recordar os velhos tempos da esgrima portuguesa, os tempos dos jogos nos quintais de Lisboa, ocultos pelas trevas dos anos, mas sempre lembrados com saudade pelos amadores do viril desporto que é o jogo do pau, cultivado com toda a mestria na linda terra portuguesa.

em “Jogo do pau (Esgrima Nacional)” António Nunes Caçador, 1963.

en: Master António Nunes Caçador

Article from newspaper “Novidades” by Sebastião Duarte da Mota Cerveira. (around the 50s?)

Of all the masters currently in the Lisbon school, it is fair to highlight António Nunes Caçador, old professor of “Grupo Desportiva da Companhia dos Tabacos” and presently, as assistant master to Domingos Miguel, in “Ateneu Comercial de Lisboa”.

Caçador started staff fencing in 1922, at “Ateneu Comercial de Lisboa” and his first master was Jorge de Sousa, that in the high time of the lusitanian fencing (late 19th and early 20th century in Lisbon), had been a disciple of master Frederico Hopffer.

After some years of training with master Jorge de Sousa, he became a student of Domingos Miguel, a more combat oriented fencer, and one of the greatest of his time, a true wonder in the art of maneuvering a lote staff!

António Nunes Caçador, element of the first order in jogo do pau, was expert in «cortes» (evasion counter attacks) and «passages» and is today without a doubt, one of the most compleat fencers in Lisbon. For inumerous times had exciting fights that were hailed by the audience for the fervor with wich they were disputed. He prooved to be fearless and his staff is always ready to cross with any opponents, no matter how great is their level!

Lately, in Ateneu, when this club was visited by some fencers from the province, he had a great battle with the master of the mentioned fencers, fighting gallantly, and marking clear superiority over his antagonist, he elevated the name of his school, that he represented in that thrilling fight.

It was a fight like it is rarelly seen in Ateneu, due to the level of violence at wich it was disputed, remembering the best times of staff fencing in Lisbon.

Great has been the propagand that António Nunes Caçador has made of the art of staff fencing, he fenced many times in “Coliseu dos Recreios”, in Lisbon, Santarém, Alhandra, Caldas da Rainha, Montijo, Almada, Moita, Leiria, Coruche, Barquinha and many other places, and also in “Pavilhão dos Desportos”.

Nunes Caçador, is an author of an interesting staff fencing manual, that was published in 1943, book written in clear and simple language, at a reach of everyone, and of great utility for all lovers of this manly sport! Nothing is lacking in this work, and the author clearly shows his knoledge of the subject and all the minutiae of the lusitanian fencing.

António Nunes Caçador is now in the hight of his life, he is a great fencer and a master of great competence, his exhibitions are always hailed, and make us remember the old times of the Portuguese fencing, occluded in the shades of time, but always remembered by the lovers of this manly sport that is staff fencing, nurtured with great mastery in the beautiful Portuguese lands.

FREE E-book – Lucky friday the 13th !

É na minha opinião o melhor livro de jogo do pau de sempre, e uma analise profunda da tática da nossa arte, aplicável de uma forma generalizável a várias armas e contextos.
Totalmente gratuito, mas apenas nos próximos 4 dias, aproveitem esta oportunidade única!

CoachingCombatTactics
Over the next 4 days (13th – 16th May),the book Coaching combat tactics: Counter attack selection is available for FREE in its digital format (on amazon)

Please share this message if you have friends interested in martial arts and their teaching.

Best wishes,
LP

About the book:

The goal of this book is to simplify the training of all fencing (weapon) arts, tackling both the subject of contents (What to teach) and pedagogy (How to teach).

This is sought by sharing concepts, games & drills that easily teach how to choose one’s counter according to:

1. Number of opponents

2. Traits of weapons:
a) Bladed /blunt
b) With and without hand guard
c) Single or double handed

3. Having greater, lesser or the same reach

4. Type of parry performed

5. Quality of footwork

About the Author –A brief presentation of Coach Luis Preto:

  1. Instructor of stick combat (Jogo do Pau), Karate & Wrestling
  2. Undergrad in physical education
  3. Two masters in sport sciences
    a) Sport teaching strategies (ULHT/Lisbon)
    b) Coaching (UBC/Vancouver)
  4. Certified by the International Sport Sciences Association as a:
    a) Fitness trainer
    b) Youth training specialist
    c) Endurance training specialist

Link: https://www.amazon.com/Coaching-combat-tactics-Counter-selection-ebook/dp/B017J19MNI?ie=UTF8

Luis Preto distills combat tactics with staff and baton, based on jogo do pau tradition on his new DVD.

Luis Preto analisa e expõe a táctica de combate com varapau e bastão, utilizando o jogo do pau como fundamento.

Deslocamento em jogo / Body displacement in freeplay

image

Sequencia de 6 defesas e contra ataques / Sequence of 6 parry and  counters

PT:
Como podemos ver na imagem, o descolamento do corpo em jogo livre deve ser constante, havendo sempre um ajuste da distancia na defesa, sendo que o ataque é sempre realizado para bater. O jogador que ataca, avança para chegar ao alvo, mas o que defende recua, mantendo-se seguro. Esta não é uma regra absoluta, pois quem defende pode conseguir defender no lugar ou mesmo a avançar, mas este deslocamento base, permite uma maior segurança, e é o mais comummente utilizado.

Quando se vê o video normalmente, pode parecer que as varas so tocam uma na outra e que se esta a atacar para o ar. Isso seria verdade se não houvesse deslocamento, mas neste caso podemos ver que os ataques são feitos para o corpo, e é o constante deslocamento que permite uma defesa segura.

Note que deslocamento do corpo não é apenas deslocamento do pé, é possível mover o pé sem quase mexer o corpo, mas o que se quer aqui é deslocar tanto o corpo como o pé.

EN:
As we can see in the image, the movement of the body is constant in traditional freeplay, there is always an adjustment by the defender, and the attack is done to reach him. The fencer that attacks moves forward to reach the target, but the defender retreats back, keeping a safe distance. This is not a “rule of the game”, the defender could stay in place or even move forward when parrying if he had the skill for that, but this displacement allows more safety and is the most commonly used.

When the video is played normally it might look like the fencers are striking out of range and only hitting to the staffs. That would be true if they didn’t move their body and just stayed in place hitting out of distance, but this is not the case, since the strikes are made to the target and the body displacement of the defender is what creates the safe distance.

Note that body displacement is not the same as just footwork, it is possible to move the feet without barely moving the body, that is not what we see here, what is done in jogo do pau is the displacement of the body as much as the feet.

A guarda do jogo do pau com a perna da frente dobrada, logo, com o peso na frente, não é uma invenção moderna ou adaptação de artes orientais.

Esta guarda é utilizada desde à séculos em várias formas de esgrima, inclusive na mais moderna esgrima olímpica, e como se pode ver, era também utilizada com vários tipos de armas, de curtas a longas, a uma ou duas mãos. Podendo haver algumas exceções, em algumas artes, ou situações que em o peso é colocado de outra forma, é no entanto a norma, a postura mais comum.